quarta-feira, 30 de novembro de 2005

Faculdade! Um lugar de gente estranha

Por ordem cronológica:

A primeira se diz japonesa. Chapinha no cabelo, orkut na ponta dos dedos. Ela me achou. Numa noite tempestuosa, na qual o breu apoderava-se das únicas formas que se dispunham a ficarem visíveis. Eu estava sem rumo, buscando o meu lar. Foi quando da escuridão sombria me surge essa heroína do mato. Essa pessoa de pés de lama, mãos de barro, jeito rude, mas carinho intenso. Com ela descobri a terra do nunca. E com ela dividi as dores de um amor que não se vê, que não se toca. Se ser capial é ser como ela, preferiria que o mundo todo fosse interior.

A segunda colocou-se desde muito cedo ao meu lado. Sabe, caro leitor, aquelas mulheres que você sabe que por serem bonitas demais nunca serão suas amigas? Era uma dessas. No entanto, sempre à noite, durante as aulas, fui conhecendo-na, ilustrando o desenho que fiz dela. Não consigo entender como ela resiste a todas as intempéries da vida sem arregar para nenhuma. Na verdade, mesmo que ela não sinta, acho que dela emana a verdade absoluta, ou pelo menos uma capacidade de visualizar a alma do outro nos seus pormenores. Incrível!

A última, e não menos importante, tem-me ensinado como é difícil manter uma convivência sem conflitos. É impossível, na verdade! Pequena, aparentemente meiguinha, travo com ela discussões interessantíssimas e outras também nem tão interessantes assim. Aprendi que sei ser grosso e como é difícil ter uma pessoa que saiba resolver os problemas práticos de um trabalho acadêmico com um cara “grosso” do lado. Ela mostrou-me os conflitos práticos do relacionamento humano. E devo admitir com um sorriso no rosto que muito tenho aprendido com ela. Amigona, mas pequena!

Três mulheres e uma criança. Hora eu, hora ela, hora elas, hora nós. Trabalhos de última hora muito bem e outros mal feitos, acabados. Problemas com horários; desabafos constantes; corda no pescoço (no nosso!); algumas lágrimas vertidas. Dor, fome, frio e angústia!
“Todos juntos somos fortes”. Mundos separados, fragmentados, que se encontraram. Hoje trabalham juntos uma amizade, ainda em princípio, linda e duradoura...
Conheço muito pouco de vocês. Mas o suficiente para já lhes ter um carinho imenso.

Felicidades eternas e, nos vemos.

Visitem a última atualização do blog do Bh. O link encontra-se nessa página.

4 comentários:

ElfaNaja disse...

Vou usar as palavras de uma amiga minha "aHHH, meu naum vale!!!"
Alê, como você fez isso,como conseguiu fazê-lo
Não consigo descrever o que se passa exatamente comigo
o que senti ao ler
Torci o nariz para o "bonitas demais" (de onde você tirou isso? ta precisando aumentar o grau
A tamanha lisonja que me fez sentir
E agora eu ao menos possuo a competência para comentar esse lindo texto
Nós é que somos honradas (e posso falar por todas) em poder ter você ao nosso lado
como amigo e colega
Oh sr!
Como farei eu para dizer tudo a ele
Talvez se você pudesse ver a lágrima que timidamente caiu de minha face ao ler
Sua demonstracao foi um fato inigualável
Tanto que qualquer coisa que eu diga ou escreva
Vai parecer "só porque você escreveu"
Nesse sentido (gostou neh?) creio que a única forma e continuar sua amiga
e que você saiba que todos os dias em que lhe cumprimento e fazemos o nosso toque sensacional estou tentano lhe agradecer pelo texto, pela amizade, pela presença, pelo olhar carinhoso e pelo etc.
Que a cada abraço ou a cada scrap estarei demonstrando dinovu
A cada riso
A cada Bom final de semana!
Por fim, que naum é fim pois naum o merece
Agradeço-te de coração é espero que aceite minha forma de lhe agradecer como dita cima, em nosso dia-a-dia
É claro que isto fará com o que você tenha de me aturar, porém...
...
:
.
:
Alê
Grande Beijo
Fika com Deus
Espero que esteja bem!!!
ElfaNaja

ElfaNaja disse...

Ah mais uma coisa desculpa a ma escrita
Naum chego nem aos seus pés e ainda como o braco podre piora...

Bartira disse...

Ai Alê, eu concordo com a Mi.
Vc que faz a gente ser assim...
Se naum fosse vc a gente naum tava aki de pé sobrevivendo a esse mundo estranho que eh a facul...
:)
Nem sei como te agradecer pelas palavras...
Naum estou numa boa epoca para escrever... sem vc por aki tah dificil de segurar algumas coisas.. naum eh de trabalho naum... outras coisas mesmo...
Vc faz falta...
Te amo viu amigo.
Bju

Faby disse...

Olá Alê...

Não tinha comentado antes, vc sabe né... os trabalhos atrasados, as provas, as perturbações do dia-a-dia... Mas hoje... hoje não dá pra deixar passar em branco...
Como me sinto feliz por saber que vc é meu amigo... como me sinto bem por saber que a cada novo e massante dia na faculdade terei o privilégio de encontrar com pessoas como vc!!! Uma pessoa que me escuta, que me ajuda, que me compreende às vezes, que discute comigo em outros momentos. Uma pessoa que de criança não tem nada, a não ser o jeito doce de tratar as pessoas.
Não consigo me dar tão bem com as palavras quanto vc, mas sei te dizer que eu te adoro, que sinto por vc uma grande admiração :)
Espero que nossa convivência continue sempre assim... que as nossas discussões sirvam para que possamos crescer juntos.

Beijos meu amigo...

Ótimas férias para vc.

Sua sempre amiga...

Faby.