segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Dá muito trabalho fazer tudo certinho... não errar. Profissão, família, faculdade, banco, quarto etc. E o fim de toda retidão pode ser o início de mais uma grande reta na qual deveremos correr sem cometer erros novamente.

É muita tensão. Acho que a literatura deve entrar ai. Ela são as curvas... as desorientações, os desconsertos. Sem ela, muito provavelmente, a sensibilidade secaria. Só a Literatura - a Arte - permite que entendamos as complexidades de ser humano, do ser humano.

Falando em arte, nos próximos dias 14 e 15, no HSBC BRASIL, Adriana Calcanhoto apresentará seu segundo show para crianças. Estou bastante ansioso por isso. Embora tenha subtraído pelo menos três lugares, que poderiam ser de outras três crianças - alê bad - acho que vou conseguir sair do show com potencialidade suficiente para multiplicar as sensações que ele vai me causar...

Quando voltar, na segunda-feira, volto pra reta. Mas durante o show, não, né...



Nos vemos.

Um comentário:

Lee disse...

hauaau Ai Alê! só você mesmo, hein?
Ai, aquele texto não está muito bom não, na minha opinião...
é meio "primitivo e imaturo".
mais eu acho que vale para a July... hauauha
Que legal, eu não conheço as músicas dela, mais se voce diz, acho que deve ser legal.... É, você tem razão sobre a literatura e a arte... eu acho que eu tenho um pouce delas no meu sangue... hauaua
eu gosto...
hahuahua
beijos Alê.. até amanhã