sexta-feira, 23 de setembro de 2005

Good Charlotte - The Chronicles Of Life And Death

You come in cold,
You're covered in blood,
They're so happy you've arrived
The doctor cuts your cord,
Hands you to your mom
She sets you free in to this life.

And where do you go?
With no destination,
No map to guide you
Wouldn't you know
That it doesn't matter
We all end up the same.

These are the Chronicles of life and death and everything between.
These are the stories of our lives,
As fictional as they may seem
You come in this world,
And you go out just the same.
Today could be the best day of your life.

And money talks in this world
That's what idiots will say
But you'll find out,
That this world
Is just an idiots parade
Before you go,
You've got some questions, and you want answers
But now you're old.
Cold covered in blood,
Right back to where you started from

These are the Chronicles of life and death and everything between.
These are the stories of our lives,
As fictional as they may seem
You come in this world,
And you go out just the same.
Today could be the worst day of your life.

These are the Chronicles of life and death and everything between.
These are the stories of our lives,
As fictional as they may seem
You come in this world,
And you go out just the same.
Today could be the best day of,
Today could be the worst day of,
Today could be the last day of your life.

It's your life, your life...


Não se pode calar quando as almas usam nossa língua como forma de expressão. Os comentários do último post devem ser lidos porque falam a uma instância ainda muito escondida dentro de nós mesmos. Angústias? Reflexão? Choro por meio de palavras? Significação da vida? Não sei o que tais "fragmentos de textos internos" são, no entanto, dizem muito, cada um no recorte que fez, daquilo que tenho sentido nas últimas semanas...talvez não seja apenas eu...

Felicidades Eternas e, nos vemos.

2 comentários:

Anninha disse...

Será que chegamos a esse mundo e vamos embora do mesmo jeito mesmo? Não sei, e provavelmente nunca saberei... Só sei que vivemos fazendo perguntas sem respostas, e isso é porque elas não existem; afinal de contas, qual seria a graça de viver, se já soubéssemos como seria?

Ao invés de tentarmos achar respostas pensando e nos questionando, vamos viver e deixar que as respostas estejam em nosso caminho.
Um grande beijo!

Evandro "Diderot" Dizeró Selicani disse...

Vou ser mais franco...não tenho disposição para comentar "Crime e castigo" pelo computador...Quando e se nos vermos ao vivo teremos um bom assunto (não dá mesmo para escrever tudo que penso sobre o livro, eu ficaria me editando o tempo inteiro...)!
Bom...outra coisa, você tá se sentindo muito sozinho? Inseguro? Ou é pura vaidade?hehe...para que um Blog? - para que os outros vejam como você se sente? Sei lá, as vezes não, né?
Mas eu só estou criticando, que falta de jeito o meu...
Parece que faz muito tempo que nós não nos vemos, Mas um ano...o que é um ano? Acho que é por que eu havia me habituado a você...De qualquer forma, um ano é tempo suficiente para que mudemos muito, não estou certo?
De qualquer maneira...sua sinceridade é uma boa lembrança que trago comigo!

PS:Eternas felicidades????